Anúncio HOME

Notícias

O que comer

Receitas

Viagens

Anúncio do topo interno


Cachaça, gengibre, açúcar e cravo da índia fazem parte da receita da Gengibirra. Foto: Mariléia Maciel
O Ciclo do Marabaixo 2019 inicia hoje, 20, Sábado de Aleluia, e segue até o chamado Domingo do Senhor, primeiro domingo após a celebração de Corpus Christi, que este ano será no dia 23 de junho. Esta edição é ainda mais especial, já que será a primeira após o reconhecimento do Marabaixo como patrimônio cultural imaterial do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em novembro de 2018.
Considerado a maior e mais legítima manifestação cultural amapaense, o Marabaixo é de origem africana, trazido pelos negros que vieram servir de escravos e construir a Fortaleza de São José de Macapá. É marcado pelo culto ao Divino Espírito Santo e à Santíssima Trindade. Roupas coloridas, saias rodadas e as caixas (tambores) são os itens que compõe a festa. Há também os “ladrões”, que são as canções, chamadas assim por roubarem os fatos do cotidiano para transformar em música.
O Marabaixo também tem uma tradição gastronômica marcante, com dois elementos principais. A primeira é a Gengibirra, bebida a base de cachaça e gengibre, servidas nas rodas de Marabaixo.
Rostan Martins, em sua tese de doutorado “Marabaixo, ladrão, gengibirra e rádio – Traduções de Linguagens de textos culturais”, enfatiza que a gengibirra surgiu como uma forma de aliviar as cordas vocais dos cantores e dos participantes, que bebiam para suportar as longas jornadas de festa. Isto acontece porque o gengibre tem um excelente efeito calmante sobre a garganta daqueles que cantam por muitas horas.
Segundo Danniela Ramos, a bebida também é afrodisíaca.
“Além de cachaça e gengibre, também faz parte da receita água, açúcar e cravo da índia. A tradição do preparado é passada por gerações das famílias responsáveis pelo festejo e que ajudam a manter viva a cultura”, explicou a neta de Tia Biló e bisneta de Julião Ramos, precursores do Marabaixo no Amapá.
O caldo ou cozidão, é o outro elemento marcante e considerado o prato oficial durante o ciclo do Marabaixo. Servido gratuitamente a todos os participantes, é o responsável por repor as energias e garantir que todos aguentem os festejos até o amanhecer. A receita leva carne, repolho, cebola, abóbora, pimentão, tomate e muitos temperos. Geralmente, são mais de 150 quilos de carne por festa, para garantir que não falte comida pra ninguém.

Religioso e Lúdico

O Marabaixo se divide, basicamente, em dois momentos. O primeiro são as rezas, ladainhas, promessas e oferendas. O segundo e mais conhecido, são as rodas de Marabaixo, com danças e cantigas acompanhados pelos sons das caixas.
O Ciclo do Marabaixo acontece em quatro barracões: Berço do Marabaixo (Santa Rita), Dica Congó (bairro central), Raimundo Ladislau (Laguinho) e Pavão (Jesus de Nazaré), além da comunidade de Campina Grande, a cerca de 25 quilômetros da sede da capital, na região rural de Macapá.
Em 16 de junho é comemorado o Dia Estadual do Marabaixo, a data foi instituída pela Assembleia Legislativa, em 2015, com o intuito de propor o reconhecimento oficial do Poder Público para a mais autêntica manifestação cultural do Amapá.
O calendário do Ciclo do Marabaixo 2019 inclui rodadas de Marabaixo, missas, ladainhas, bailes e ações de conscientização sobre a tradição cultural. A novidades são as oficinas de confecção de percussão, que acontecerão em praças de Macapá.


Programação

20/04 – Durante todo o dia no Barracão Dica Congó (Avenida Mendonça Júnior - 1275, Centro) e Comunidade de Campina Grande.
Ciclo do Marabaixo
Local: Centro Cultural Casa da Tia Biló
Rua Eliezer Levy, 632 – Laguinho
21/04 – 1º Marabaixo – Domingo de Páscoa – Marabaixo da Ressurreição – 16h
25/05 – Corte do Murta – Sábado do Mastro –  No Curiaú – 09h
26/05 – 2º Marabaixo – Domingo do Mastro
29/05 – 3º Marabaixo – quarta-feira da Murta do Divino Espírito Santo – de 16h às 06h da quinta-feira (Levantação do Mastro)
30/05 – Início das Novenas do Divino Espírito Santo – 19h
31/05 – 1º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo – 21h
07/06 – Início das Novenas da Santíssima Trindade – 19h
08/06 – 2º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo – 21h
09/06 – Domingo do Divino Espírito Santo – Igreja São Benedito – 07h
09/06 – Domingo do Divino Espírito Santo – Café da Manhã
09/06 – 4º Marabaixo – Marabaixo da Murta da Santíssima Trindade – de 16h às 06h da segunda-feira (levantação do mastro)
10/06 – 1º Baile dos Sócios da Santíssima Trindade – 21h
15/06 – 2º Baile dos Sócios da Santíssima Trindade – 21h
16/06 – Domingo da Santíssima Trindade – Igreja São Benedito – 07h
16/06 – Domingo da Santíssima Trindade – Café da Manhã – 09h
20/06 – Marabaixo de Corpus Christi – 17h
23/06 – Domingo do Senhor – Derrubação do mastro – 17h

Oficina de confecção de caixa de Marabaixo

Data: 27 de abril
Hora: 8h às 16h
Local: Comunidade de Campina Grande

Data: 28 de abril
Hora: 17h às 21h
Local: Praça do bairro Congós

Data: 4 de maio
Hora: 8h às 16h
Local: Comunidade de Campina Grande

Data: 5 de maio
Hora: 17h às 21h
Local: Praça do Coco (orla da capital)
Data: 12 de maio
Hora: 17h às 21h
Local: Praça Veiga Cabral (Centro)

Data: 19 de maio
Hora: 17h às 21h
Local: CEU das Artes (bairro Infraero)


Workshop e Palestras sobre o Marabaixo
Datas: entre os dias 3 a 24 de abril
Hora: de 9h às 20h
Locais: escolas e faculdades da capital a serem definidos




A líder - Jornalista, ariana e apaixonada por doces.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anúncio do rodapé interno

| Designed by Camila Ramos